Mortes fazem China fechar suas pontes de vidro

Uma província chinesa decidiu fechar, pelo menos temporariamente, todas as suas 32 cada vez mais famosas atrações de vidro — incluindo pontes, passarelas e mirantes —, para inspeções de segurança.

As atrações, espalhadas por 24 locais na província de Hebei, estão fechadas desde março de 2018, segundo a emissora estatal CCTV, mas só agora a medida foi divulgada oficialmente.

A China teve uma onda de atrações do tipo em todo o país — mas, desde então, aconteceram acidentes e pelo menos duas mortes.

Existem cerca de 2.300 pontes de vidro na China. De acordo com a mídia estatal ECNS, também há um “número indeterminado de passarelas e tobogãs de vidro”.

As atrações de vidro são uma tentativa de entreter turistas que buscam adrenalina e capitalizar o crescente turismo doméstico da China.

Tendência e mortes

Quem provavelmente iniciou a tendência foi a ponte de Zhangjiajie, na província de Hunan. Quando foi inaugurada, em 2016, era a ponte mais alta e longa com fundo de vidro no mundo.

Mas, no início deste ano, um turista morreu e outros seis ficaram feridos depois de cair de um escorregador de vidro na província de Guangxi.

A chuva deixou o piso mais escorregadio, fazendo com que a vítima fatal colidisse contra o corrimão e voasse para fora do escorregador. Ele morreu de ferimentos graves na cabeça.

A ponte de Hongyagu, que até maio deste ano detinha o título de maior ponte de vidro do mundo, está entre as que foram fechadas em Hebei. Em outras províncias também houve interdições.

No início deste ano, o governo pediu às autoridades locais de turismo que realizassem “avaliações abrangentes de segurança” de projetos construídos com vidro.

No Weibo, rede social chinesa, muitos aplaudiram os fechamentos, dizendo por exemplo que “já era hora de abordar a questão da segurança”. Outros criticaram o grande número de atrações de vidro construídas nos últimos anos.

“Eu realmente não entendo por que foram feitas tantas pontes de vidro recentemente. É um desperdício de dinheiro”, disse um internauta.

A morte na Província de Guangxi não foi a única fatalidade em uma atração por vidro. Em 2017, um turista morreu após um acidente em outro escorregador de vidro, em Hubei.

E em 2016, uma pessoa ficou ferida depois de ser atingida por uma queda de pedras enquanto caminhava por uma passarela de vidro na cidade de Zhangjiajie.

Em 2015, uma passarela de vidro na província de Henan rachou, apesar de ter sido inaugurada duas semanas antes, fazendo com que os turistas fugissem.

31/10/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)