Novo Mapa do Turismo de Alagoas tem 50 municípios inseridos

O novo Mapa do Turismo de Alagoas, validado junto ao Ministério do Turismo (Mtur), é composto por 50 municípios divididos em sete regiões turísticas. As cidades foram reconhecidas pelo governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), durante o 50º Fórum Estadual de Turismo (Foretur), nesta quinta-feira (1).

Aproximadamente 140 pessoas, entre prefeitos, secretários municipais de turismo, representantes de entidades representativas e players do trade turístico lotaram a sala Ponta Verde, do Centro de Convenções de Maceió, para prestigiar a homenagem aos municípios turísticos, conhecer a nova configuração do Mapa, a nova campanha promocional do Destino Alagoas e a agenda de ações promocionais e de fomento encabeçadas pela Sedetur para o segundo semestre deste ano.

Dois novos municípios integram o Mapa do Turismo do Estado, são eles: São José da Tapera e Lagoa da Canoa. A configuração anterior, validada em 2017, contava com 67 municípios ao todo. A redução se deu pelo afinamento e rigorosidade das novas exigências impostas pelo Mtur para composição do Mapa, que visavam a potencialização da atividade no país como um todo.

Renaldo Nobre Silva, secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer de São João da Tapera, município da região da Caatinga, alega que é um grande avanço para a cidade compor o Mapa do Turismo de Alagoas.

“Estando no Mapa iremos buscar angariar apoio dos governos estadual e federal para desenvolver a atividade turística na nossa cidade, que já conta com atrativos de turismo de aventura, pedagógicos e históricos que contam a história de Lampião e do Cangaço”, conta o secretário Renaldo Nobre.

As sete regiões se mantém as mesmas da configuração anterior, são elas: Costa dos Corais (Litoral Norte), Lagoas e Mares do Sul (Litoral Sul), Caminhos do São Francisco (Alto e Baixo São Francisco), Grande Maceió (Região Metropolitana), Agreste, Quilombo e Caatinga (Alto Sertão).

Com essa delimitação do Mapa é possível dirigir esforços e recursos a estes 50 municípios que tem maior potencial turístico, segundo o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Rafael Brito.

“O Programa de Regionalização do Turismo, implantado pelo Ministério do Turismo e replicado pelo Governo do Estado, busca melhorar a cada dois anos, com a atualização do Mapa, as políticas públicas junto aos gestores municipais, desenvolvendo o potencial turístico desses municípios. Este trabalho, aliado às estratégias e ações promocionais promovidas pelo Governo, em parceria com o trade, consolidam o turismo como uma das principais atividades econômicas do Estado, fomentando a geração de emprego e renda em todas as regiões alagoanas”, ressaltou Rafael Brito.

A presença do município no Mapa do Turismo garante o envio de recursos federais para fomento e potencialização dos produtos turísticos da cidade, com políticas públicas, estruturação de produtos turísticos e ações promocionais dos destinos.

Confira abaixo a lista dos municípios alagoanos que compõem o novo Mapa do Turismo em Alagoas por região turística:

  1. Costa dos Corais

Barra de Santo Antônio, Japaratinga, Maragogi, Paripueira, Porto Calvo, Passo de Camaragibe, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres e Paripueira;

  1. Lagoas e Mares do Sul

Pilar, Barra de São Miguel, Coqueiro Seco, Marechal Deodoro, Roteiro, Coruripe, Feliz Deserto e Jequiá da Praia;

  1. Caminhos do São Francisco

Água Branca, Delmiro Gouveia, Olho D’Água do Casado, Pão de Açúcar, Traipu, Piranhas, São Brás, Porto Real do Colégio, Penedo e Piaçabuçu;

  1. Quilombos

Quebrangulo, Paulo Jacinto, Viçosa, Mar Vermelho, Ibateguara, Saõ José da Laje e União dos Palmares;

  1. Agreste

Palmeira dos Índios, Junqueiro, Arapiraca, São Sebastião, Campo Alegre, Boca da Mata e Lagoa da Canoa;

  1. Caatinga

Mata Grande, Senador Rui Palmeira, Maravilha, Santana do Ipanema, Major Isidoro, Poço das Trincheiras, Olho D’Água das Flores, São José da Tapera;

  1. Grande Maceió

Maceió e Rio Largo;

Ascom – 02/08/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *